NOSSO BLOG

Mitos e verdades sobre a saúde bucal dos idosos

 

Fonte: Folha Vitória 

A expectativa de vida no Brasil aumentou. Avanços da medicina e melhores condições de vida são alguns dos motivos que fazem com o que a população viva mais. Muitos idosos buscam viver de forma melhor para aproveitar esta fase da vida. Porém, a saúde na terceira idade é repleta de mitos, principalmente em relação à saúde bucal. 

Todos, independentemente da idade, não devem deixar de lado os cuidados com os dentes e estruturas relacionadas à área bucal, como explica a dentista Cicilia Carvalho, especializada em implantodontia: “Também é preciso ficar de olho nos hábitos de vida, mantendo alimentação saudável, evitando fumar e beber álcool em excesso e manter as consultas odontológicas em dia”. 

A especialista esclarece o que é mito e o que é verdade quando falamos de saúde bucal na terceira idade.

É normal perder os dentes na velhice. Mito. No Brasil há um número crescente de pessoas na terceira idade com dentes saudáveis. Com uma boa higiene bucal, os dentes dos idosos podem ser saudáveis como de qualquer outra pessoa.

Quem usa prótese dentária tem dificuldade para comer e sorrir. Mito. Quem toma os cuidados corretos, como escovar os dentes e troca a prótese (conhecida como dentadura) no tempo indicado pelo especialista consegue ter uma vida normal. Inclusive, por insegurança, muitos idosos deixam de se alimentar direito, o que leva a subnutrição.

Idosos não podem realizar implante dentário. Mito. Ao contrário do que as pessoas pensam, o implante dentário é um procedimento que pode ser feito em qualquer idade. O que é avaliado é a condição de saúde geral do paciente. Caso a quantidade de osso do idoso não seja suficiente, o dentista pode fazer um enxerto ósseo. Com o avanço da tecnologia, há os implantes de carga imediata, em que é possível concluir o tratamento em até 48 horas. Antes a duração era de mais de 6 meses.

A sensibilidade nos dentes pode aumentar com a idade. Verdade. O adulto, de modo geral, é mais suscetível às doenças gengivais, que incluem retração gengival e, como consequência, a sensibilidade nos dentes. Isso acontece pela técnica de escovação empregada, que geralmente usa a força e pelo uso de escovas duras, que vão causando a retração da gengiva expondo os túbulos dentinários, provocando dor quando o calor, frio, alimentos doces ou pressão afeta os canalículos. Um cuidado para evitar o problema é investir em escovas extramacias e ficar atento a técnica de escovação, sempre no sentido gengiva-dente.

A xerostomia (boca seca) é comum na terceira idade. Verdade. Este problema, geralmente, é causado pelo uso de alguns medicamentos e mudanças hormonais. O distúrbio é associado a dificuldades na mastigação, ao engolir, no sentir o gosto dos alimentos e para falar, o que pode resultar em má-nutrição, falta de interação social e um grande desconforto, especialmente para quem usa próteses. É importante buscar ajuda especializada. O dentista é o indicado para recomendar o melhor tratamento.

Periodontite e câncer de boca são mais comuns em idosos. Verdade. A incidência do câncer bucal aumenta com a idade, mas ela não é o único fator causador da doença. Lesões repetitivas causadas por próteses mal adaptadas, fumo e álcool em excesso também causam a doença. Já a periodontite é a evolução da gengivite (inflamação da gengiva), podendo causar nos casos mais graves perda dos dentes e dos ossos que suportam os dentes. Isso acontece quando não há correta higiene bucal. O controle periodontal durante a terceira idade é muito importante.



x Logo Odont.

Quer saber mais? Envie-nos uma mensagem agora mesmo!

Envie-nos uma mensagem agora mesmo!